Arena política do Ceará aguarda o PDT

Estamos a pouco mais de um mês do início das convenções partidárias, quando as candidaturas serão homologadas. Momento decisivo para o processo eleitoral porque representa oficialmente o início da campanha, com os comícios, as carreatas, as entrevistas e os debates.

A Lei Eleitoral considera de grande relevância as convenções, pelo momento de realmente saber quem pode e não pode ser candidato, diante da Lei da Ficha Limpa. A cada pleito, o rigor vai aumentando e afunilando para eliminar corrupios das urnas. Os tribunais de contas, o judiciário e a policia trocam informações e fornecem aos partidos o cardápio dos ficha suja. Mesmo assim, tem aqueles que conseguem liminares e vão para a disputa no risco.

Do ponto de vista dos partidos, apenas as pré-candidaturas da comunicadora e artesã Adelita Monteiro (PSOL), de Wagner Sousa Gomes, o Capitão Wagner (União Brasil), e do bancário e especialista em financias, Serley Leal (UP), foram lançadas. A estrela maior, o candidato ou candidata do governo, amplia a expectativa. Só falta Ciro, Cid e Camilo, que tiveram uma conversa na saída do então governador, acertarem o fechamento da pré-campanha com a escolha do candidato.

O alto comando do PDT, até agora, não soltou uma pista sobre a data para apresentar o nome. Sabemos que Ciro Gomes aponta para o ex-prefeito Roberto Cláudio e o trata como “meu governador”. Também, que o ex-governador Camilo Santana se move para emplacar a reeleição de Izolda Cela. O candidato  sairá dos quadros do PDT.  Em breve, serão realizados os dois últimos encontros regionais do PDT. Pode sair fumaça branca.

Fonte: Blog do Roberto Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.