Prisão de Ribeiro preocupa núcleo da campanha bolsonarista

O núcleo duro da campanha de Jair Bolsonaro à reeleição classificou a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro como um “desastre” às vésperas do período eleitoral. Por essa razão, o Palácio do Planalto resolveu reagir e tentará dissociar, o quanto antes, o presidente da República do Bolsolão do MEC.

Hoje pela manhã, o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, e o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente, tiveram uma rápida reunião para tratar do assunto. Segundo apurou O Antagonista junto a assessores próximos do presidente, a avaliação inicial é que a prisão de Milton Ribeiro pode minar o discurso anticorrupção de Jair Bolsonaro.

“Era algo que não se esperava. Um verdadeiro desastre e tudo o que o PT queria: uma imagem da PF em um órgão federal. Mas, ainda há muito caminho pela frente, e a batalha está apenas no início”, disse um aliado do presidente a este site.

Outro receio do núcleo duro da campanha bolsonarista é que esse episódio, ligado aos sucessivos aumentos de preços dos combustíveis, ocasione a chamada “tempestade perfeita” contra o projeto de reeleição do presidente da República.

Para conter o dano de imagem, Bolsonaro e seus aliados tentarão emplacar a seguinte narrativa: Milton Ribeiro agiu de forma isolada, sem a anuência do Palácio do Planalto. Além disso, o núcleo bolsonarista insistirá na cantilena de que, ao ter conhecimento de um episódio de corrupção dentro do governo, atuou o quanto antes para combatê-lo.

Fonte: O Antagonista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.