Presidente da Caixa Econômica, acusado de assédio sexual, deverá deixar Governo

Acusado de assédio sexual por funcionárias da Caixa Econômica Federal, o presidente da instituição, Pedro Guimarães, homem de extrema confiança de Bolsonaro, deve deixar o cargo nesta quarta-feira (29/06).

Guimarães, segundo informações publicadas inicialmente pelo portal “Metrópoles”, é alvo de uma investigação do Ministério Público Federal por assediar sexualmente funcionárias da Caixa, principalmente durante viagens, nos hotéis em que a equipe do presidente do banco ficava hospedada.

As denúncias de assédio sexual contra Guimarães já eram de conhecimento do Palácio do Planalto e da equipe presidencial. Só vão se mexer agora por conta da publicação da denúncia no site “Metrópoles”.

O presidente da CEF era conhecido nos bastidores do poder como “Pedro Maluco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.