Tasso e Cid assinam pedido de abertura de CPI do Ministério da Educação no Senado

O pedido de abertura de CPI do Ministério da Educação foi protocolado nesta terça-feira (28/06) pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede). Foram mais de 30 votos a favor da CPI, dentre eles dos dois senadores cearenses Tasso Jeressati (PSDB) e Cid Gomes (PDT). O senador Eduardo Girão (Podemos) não assinou.

O objetivo da CPI é investigar denúncias de corrupção e tráfico de influência no MEC. No pedido de instalação da CPI, o senador Randolfe Rodrigues diz que “não se pode admitir que um dos Ministérios mais relevantes para o futuro do País e de maior peso orçamentário seja transformado em um verdadeiro balcão de negócios”.

Para abertura de CPIs é necessário assinatura de 27 senadores. Mais de 30 parlamentares assinaram.

CRIAÇÃO DA CPI

O pedido de criação da CPI do MEC ganhou força após a Polícia Federal ter prendido preventivamente, em 22 de junho, o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, na operação “Acesso Pago”. No dia seguinte, em 23 de junho, as prisões preventivas foram revogadas pelo juiz federal Ney Bello, do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região).

Fonte: Jornal Jangadeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.