Arthur Lira não está a altura do comando da Câmara Federal neste grave momento do país

A democracia tal como a conhecemos se esvai quando os indivíduos à frente das instituições republicanas não se mostram dispostos a defender seus valores e pressupostos com espírito público, coragem e obstinação. Arthur Lira desmoraliza algumas das mais importantes conquistas da sociedade nas últimas décadas que faziam do Brasil um país minimamente civilizado no trato do Orçamento público, na livre atuação das oposições no Parlamento, no respeito à Justiça e no regramento das eleições.⁣

⁣A fim de acomodar interesses financeiros e eleitorais muitíssimo particulares, Lira tem usado seu enorme poder para respaldar o desmanche de todo ordenamento jurídico. Sob sua gestão, o que tem sido visto é a completa subversão do papel da Câmara como representante dos interesses da sociedade, e não dos deputados. De sua cadeira, Arthur Lira não só tem sido tépido em relação aos ataques perpetrados pelo presidente Jair Bolsonaro contra o Estado Democrático de Direito, como ele mesmo tem usado e abusado de suas prerrogativas no cargo para fazer letra morta do Regimento Interno da Câmara.⁣

⁣A gestão Arthur Lira é uma sucessão de absurdos. É de justiça reconhecer que ele não teria tido sucesso em suas manobras se não tivesse amplo apoio. Seus pares a ele se associaram em suas investidas contra a Constituição, a Lei Eleitoral e as regras de ancoragem fiscal do País. Arthur Lira é a personificação da crise de representação política que tanto mal tem feito ao Brasil. O presidente da Câmara simboliza o desarranjo institucional que assola o País, em uma simbiose com Bolsonaro que tem se mostrado tão danosa ao interesse público.⁣

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.