Soraya Thronicke como candidata à Presidência pelo União Brasil

O presidente do União Brasil, deputado Luciano Bivar (PE), confirmou que o partido vai lançar a senadora Soraya Thronicke (MS) como candidata à Presidência da República. A decisão acontece depois de o próprio Bivar desistir de ser candidato ao Palácio do Planalto para tentar a reeleição como deputado.

Bivar afirmou que os ex-ministros Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Mendonça Filho (Educação), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde), todos filiados ao União Brasil, colaboram com o plano de governo da candidatura presidencial da senadora.

A parlamentar é vice-líder do governo Jair Bolsonaro (PL) no Congresso, mas costuma adotar posições críticas ao presidente em relação à pandemia. Em entrevista ao Estadão em janeiro, ela não garantiu que iria votar em Bolsonaro e disse que era preciso construir uma “direita racional”. Diferentemente de Bivar, a senadora não precisa renovar o mandato e ainda tem mais quatro anos no Congresso, o que a permite entrar na disputa presidencial sem ter que abrir mão do cargo.

A maior parte do União Brasil, que é fruto da fusão entre o PSL, legenda que elegeu Bolsonaro em 2018, e o DEM, rechaça apoio ao candidato do PT. A resistência se concentra principalmente nos quadros oriundos do DEM. Mesmo em Pernambuco, Bivar tinha uma posição isolada sobre o diálogo com o PT.

Mesmo com a candidatura de Soraya, a legenda está liberada para apoiar informalmente outros candidatos a presidente. Em Estados como Rio, Amazonas, Mato Grosso e Acre, há um endosso público à candidatura de Bolsonaro. Outros candidatos a governador, como Ronaldo Caiado, em Goiás, e ACM Neto, na Bahia, procuram se desvincular da disputa nacional, sem apoio a nenhum candidato presidencial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.