Governo do Ceará solicita 1,4 milhão de doses da vacina da Pfizer para aplicação no Estado

O Governo do Ceará requisitou 1,4 milhão de doses do imunizante contra a Covid às farmacêuticas americana Pfizer e alemã BioNTech. A informação é do titular da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), Dr. Cabeto, que não detalhou quando a requisição foi feita, mas informou ao SVM que o Estado tem tecnologia adequada para armazenar a vacina que requer temperaturas baixíssimas (- 70 °C e – 80 °C) diferentemente das demais já cogitadas para uso no Ceará, como a de Oxford/AstraZeneca e a Coronavac. Ambas requerem temperaturas de armazenamento entre 2 °C a 8 °C.

“Nós temos um memorando que trata de 1.400.000 doses de CoronaVac para que, se a produção da Sinovac for em grande escala, como eles estão dizendo na China, para além do que está fornecido ao plano nacional de imunização, se houver disponibilização, nós temos uma proposta de fazer a aquisição. A mesma quantidade nós solicitamos à Pfizer”, explica o secretário.

Dr. Cabeto reforça que “é bom lembrar que o Ceará, através de uma parceria com a Universidade Federal do Ceará, tem capacidade para estocagem a menos 70 graus. Para estocar a vacina da Pfizer que inclui uma logística muito mais complexa”.

Embora a atualização do plano de operacionalização para vacinação contra Covid-19 no Estado já mencionasse preparo para uso de imunizantes de diversos laboratórios, a requisição oficial à Pfizer ainda não havia sido anunciada publicamente pela gestão estadual.

Fonte: DN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.