Polícia Federal pede ao STF abertura de inquérito contra ministro Dias Toffoli

A Polícia Federal pediu nesta terça-feira (11) ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito contra o ministro da Suprema Corte, Dias Toffoli. A denúncia é de que Toffoli tenha beneficiado prefeitos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde é ex-presidente da Corte.

O ministro é citado na delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e é suspeito de ter recebido R$ 4 milhões para supostamente beneficiar chefes de executivos municipais. O pagamento da quantia envolve o escritório da esposa de Toffoli, a advogada Roberta Rangel.

Os repasses teriam sido feitos e operacionalizados por Hudson Braga, ex-secretário de Obras do Rio, entre 2014 e 2015.  Toffoli foi empossado membro efetivo do Tribunal em 2012 e foi eleito presidente da Corte dois anos depois, em 2014. O término do mandato se concretizou em 2016, com o fim do biênio.

Essa é a primeira vez que a Polícia Federal pede o início de investigação ao Supremo contra um próprio ministro da Suprema Corte.

Em nota, Dias Toffoli disse, por meio de assessoria,  que não tem conhecimento dos fatos mencionados e negou ter atuado para favorecer qualquer pessoa no exercício das funções.

Fonte: O Otimista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *