Análise da PF aponta que voto impresso encarece eleição e aumentaria chances de falha

Uma análise realizada por peritos da Polícia Federal concluiu que o sistema impresso tem maior chance de falha e “encarece bastante” o processo eleitoral. O relatório feito em 2016 foi revelado nesta quarta-feira (4), pela CNN Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro usou trechos do mesmo relatório na última quinta-feira, 29 de julho, quando em live atacou o atual sistema eleitoral. A análise indicou que o imprimir os votos tornaria mais fácil uma auditoria, mas ressaltou que isso aumentaria as chances de uma falha mecânica.

“Recentemente, foi aprovada uma lei que requer que cada voto seja impresso e depositado em uma urna acoplada na urna eletrônica, de modo que caso haja desconfiança de fraude, os votos físicos possam ser contados e comparados com o boletim de urna. Este procedimento é satisfatório para atender ao requisito de auditoria, porém encarece bastante o processo (será necessário adicionar uma impressora e uma urna convencional a cada conjunto, haverá maior possibilidade de falha mecânica)”, destaca o relatório.

A análise foi realizada em 2016, um ano depois do Congresso aprovara impressão do voto. A presidente Dilma Roussef (PT) tentou vetar, mas o veto foi derrubado e a decisão do Congresso foi suspensa apenas em 2018 pelo Supremo Tribunal Federal.

Fonte: Jornal A Tarde / BA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *