Cresce pressão para Cid voltar ao governo

Movimentos políticos que partem do sertão em direção ao Abolição, apontam para o retorno de Cid Gomes ao governo do Ceará. Prefeitos e vereadores se animam com a ideia. Cid é o único nome capaz de unir todas as forças espalhadas em grupos que foram se formando. Cid não tem o retorno ao governo do Ceará como prioridade, defende abertamente renovações e não pretende repetir mandatos

Os mais chegados ao senador Cid que é líder do PDT e articulador de um  bloco de partidos de oposição avalia que, para colocar no cenário nacional a candidatura de Ciro Gomes, Cid seria mais importante viajando o Brasil ao lado do irmão. O comando nacional do PDT não se posicionou sobre o futuro eleitoral de Cid Gomes, mas é certo que o partido pretende montar palanques  fortes.  No Ceará, Cid e Roberto Cláudio são nomes populares e de relevância.

A ida de Ciro e Cid ao Abolição criou esse fato novo com a possível entrada de Cid Gomes na disputa ao governo. A melhor pesquisa sobre a imagem de Cid e Roberto Cláudio está na memória do governador Camilo Santana, que recebeu em 40 dias os 184 prefeitos e todos os deputados estaduais e federais da base do governo. O sofá do Abolição, que testemunhou a conversa entre o governador, Ciro e Cid, reserva revelações para o futuro. Hoje, Roberto Cláudio segue sendo o preferido para substituir Camilo no governo.

A chapa para 2022 parece ter uma vaga ocupada. Camilo Santana disputará a única vaga de senador. Os cargos de governador e vice devem causar amplo debate pela relevância e porque são muitos os interessados. Em outra ponta, tem a formação das coligações proporcionais que serão retomadas em 2022, beneficiando os pequenos partidos. Candidatos a deputado e ao senado turbinam a chapa majoritária.

Atualmente, já estamos vendo Cid e Camilo comparecendo juntos a eventos. Roberto Cláudio adiou seu retorno definitivo ao Ceará e a turma de outros partidos, que sabe do interesse do  PDT em ficar com a vaga de governador e sonha com um lugar na chapa, faz campanha nas redes sociais. A sucessão começou e só o sofá do Abolição sabe da estratégia para se chegar ao candidato ideal.

Fonte: Roberto Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *