Tasso abre espaço para Chiquinho Feitosa no Senado de olho na liderança da União Brasil no Ceará

Pela primeira vez em quase 13 anos que exerceu mandato de senador (entre 2003 e 2009 e entre 2015 e hoje), Tasso Jereissati resolve licenciar-se e deixar a vaga para o suplente. No caso, o empresário Chiqinho Feitosa, presidente do DEM no Ceará. O movimento tem forte relação com a pré-candidatura a presidente de Eduardo Leite nas prévias do PSDB e o controle no Ceará da sigla que vai surgir com a fusão DEM-PSL, batizada de União Brasil.

Ao se tornar senador, Feitosa reforça suas posições para liderar no Ceará aquele que tende a se tornar o maior partido do Brasil. Um interlocutor disse ao Focus que a União Brasil ficará no controle do novo senador. “Há o compromisso do ACM Neto, do DEM, e do Antônio de Rueda, do PSL, para que Chiquinho comande a sigla localmente”.

Caso esse quadro se configure, será frustada a articulação do deputado federal Capitão Wagner de liderar a nova sigla no Ceará. Ao Focus.jor, Wagner, que deverá se candidatar ao Governo do Ceará em 2022, confirmou que está no movimento para formar o novo partido.

Na fala na qual comunicou sua licença, o tucano não entrou nas questões políticas do Ceará e explicou que sua decisão é para fortalecer o PSDB no Ceará e apoiar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, na disputa presidencial.

Fonte: Focus.jor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *