ANP muda regra e postos não precisarão trocar bombas para mostrar litro da gasolina a R$ 10

Com o preço da gasolina subindo rapidamente – a alta em 2021 já chega a 73% – a triste expectativa é de que o litro do combustível premium possa chegar a R$ 10 em breve. Além do óbvio desconforto no bolso do motorista, a situação poderia causar outro problema – para o dono dos postos.

Isso porque uma resolução da Agência Nacional do Petróleo (ANP) prevê que os visores e as placas dos postos de combustíveis mostrem os preços com três casas decimais. A questão é que o display de preço por litro de boa parte das bombas só tem espaço para quatro caracteres.

Assim, não seria possível alocar os dois dígitos antes da vírgula e outros três após, caso o valor do litro ultrapasse R$ 10.

A ANP, porém, parece estar atenta à situação, e confirmou à Autoesporte que mudou a resolução que determina a forma de exibição dos preços dos combustíveis no Brasil. Segundo a nova regra, os postos deverão exibir os valores com duas casas decimais.

A regulamentação começa a valer 180 dias após a publicação da nova resolução que, segundo a ANP, ocorreu na sexta-feira (5/11). Dessa forma, a exibição dos preços só vai mudar em maio de 2022.

De todo modo, os visores com quatro dígitos não deverão mais ser substituídos. Antes de a ANP anunciar a mudança das regras, procuramos a Fecombustíveis, associação dos donos de postos e principais distribuidoras de combustíveis.

A Fecombustíveis havia afirmado que a troca seria necessária em boa parte dos 41 mil postos do Brasil. Entre as distribuidoras, a Petrobras sugeriu procurar a associação. A Raízen, licenciada da Shell, disse que não iria comentar. Já a Ipiranga não respondeu.

Procuramos ainda a Wertco, que produz bombas de combustíveis. A empresa afirmou que nem sempre é possível realizar a troca do display e que o preço de um aparelho novo varia de R$ 25 mil a R$ 46 mil. Considerando que cada posto tem, no mínimo, quatro bombas, o custo da substituição poderia passar facilmente de R$ 100 mil, sem considerar as placas.

Fonte: Auto Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *