Ciro volta candidatura, agradece ao PDT e diz que auxílio emergencial é desculpa para aumentar a roubalheira do País

Logo após a votação na Câmara do Deputados e aprovação em segundo turno da PEC dos precatórios pelo governo Bolsonaro, por 323 votos favoráveis, contra 172 que disseram não ao texto base do governo, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) voltou às redes sociais para atacar a votação, o governo Bolsonaro, o centrão e a omissão de líderes e pré-candidatos a presidente que não se manifestaram publicamente contra a chamada famigerada PEC dos precatórios.

Ciro disse que os últimos dias foram tensos para ele e para seu partido, reconheceu o valor dos parlamentares do PDT, que segundo ele, atenderam muito mais aos interesses do Brasil do que a um pedido seu, agradeceu aos parlamentares e ao partido, dizendo que o PDT, deu um grande sinal de coragem, maturidade e independência.

Ciro disse ainda em vídeo que é preciso seguir na luta, mantendo um debate sereno e democrático, sem jamais abandonar as causas coletivas e populares, combatendo sempre veementemente todas e quaisquer medidas que sejam nocivas aos interesses do País.

O presidenciável destacou que “Bolsonaro e sua turma estão usando o Auxílio Emergencial como desculpa para aumentar a maior roubalheira da história. A tal PEC DO CALOTE não passa de um cheque branco para eles tentarem isso. O PDT disse não!” Pontuou o ex-governador cearense, dizendo que vai continuar denunciando as falcatruas, ressaltando que é roubo em cima de roubo.

O ex-ministro Ciro Gomes criticou duramente o comportamento do centrão e condenou o chamado orçamento secreto. Também sobram críticas aos governos anteriores de Lula, Dilma, Temer e ao ex-ministro Sérgio Moro, a quem chamou de calouro politiqueiro e ensaia sua candidatura a presidente.

Confira o vídeo AQUI – https://bit.ly/3qqeb5s

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *