Ódio e risco à integridade física afastam padre de igreja em Fortaleza

As ameaças de mais patrulha aos sermões do padre Lino Allegri, e até risco à integridade física do sacerdote na igreja da Paz, no bairro Aldeota, em Fortaleza, afastaram por enquanto o religioso das missas no templo católico. Não é uma decisão oficial da Arquidiocese de Fortaleza, apenas precaução da paróquia. O POVO teve acesso a mensagem de WhatsApp onde um homem promete monitorar e reagir à homilia de Lino Allegri.

No começo do mês, no dia 4/7, o sacerdote foi hostilizado verbalmente por pelo menos oito católicos que invadiram a sacristia. Revoltados com críticas feitas por Lino Allegri à política do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a condução desastrosa diante da pandemia da Covid-19, fiéis apoiadores do capitão reformado pelo Exército constrangeram o padre.

De acordo com Lino Allegri e ministros da eucaristia, presentes na hora da invasão à sacristia, leigos “aos gritos e alterados” chegaram a mandar o padre “voltar para a Itália” pois não precisavam dele aqui. O padre italiano, que tem cidadania brasileira, está no País desde 1970 quando veio para ser missionário no interior da Paraíba, Bahia e Goiás.

Acompanhe uma breve entrevista feita pelo jornalista Dimitri Túlio, do Jornal O Povo, com o sacerdote que foi vítima de ódio na paróquia da Paz. (AQUI – https://bit.ly/3hQTlqU)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *